Achados & Perdidos, de Brooke Davis

18 outubro 2016

Achados & Perdidos

Autora: Brooke Davis
Editora: Editora Record (Grupo Editorial Record)
Número de Páginas: 251
Gênero: Romance

Sinopse:  Millie Bird é uma garotinha de apenas 7 anos que já sabe muita coisa. Ela já descobriu que todos nós um dia vamos morrer. Em seu Livro das Coisas Mortas, ela registra tudo o que não existe mais. No número 28 ela escreveu “Meu Pai". Millie descobriu também, da pior forma possível, que um dia as pessoas simplesmente vão embora, pois a mãe dela, abalada com a morte do marido, a abandona numa grande loja de departamentos. Ela só não está triste porque conheceu Karl, o Digitador, um senhor de 87 anos que costumava digitar com os próprios dedos frases românticas na pele macia de sua mulher. Mas, agora que ela se foi, ele digita as palavras no ar enquanto fala. Ele foi colocado pelo filho em uma casa de repouso, porém, em um momento de clareza e êxtase, ele escapa, tornando-se então um fugitivo. Agatha Pantha é uma senhora de 82 anos que mora na casa em frente à de Millie e que não sai mais, nem conversa com ninguém, há sete anos. Desde que o marido morreu, ela passou a viver num mundinho só dela. Agatha preenche o silêncio gritando, pela janela, com as pessoas que passam na rua, assistindo à estática na televisão e anotando em seu diário tudo o que faz. Mas, quando descobre que a mãe de Millie desapareceu, ela decide que vai ajudar a menina a encontrá-la. Então, a adorável garotinha, o velhinho aventureiro e a senhorinha rabugenta partem em uma busca repleta de confusões e ensinamentos, que vai revelar muito mais do que eles imaginam encontrar.


Millie Bird é uma garotinha de sete anos que descobriu muito cedo que todas as coisas morrem, desde então ela possui um caderninho onde ela anota todas as coisas mortas que conhece. Seu pai é uma das coisas mortas. Sua mãe não estava conseguindo lidar com a morte do marido e acaba abandonando Millie em um loja de departamentos. Ela confia na palavra da mãe que diz voltar em poucos instantes para buscá-la, Millie fica escondida durante alguns dias à espera da mãe. Com o passar do tempo, Millie percebe que se quizer encontrar a mãe novamente, terá que sair para procurá-la. Seu caminho se cruza com  Karl, o digitador e com Agatha.

Karl, o digitador é um senhor que perdeu o amor de sua vida. Ele costumava digitar as palavras no ar ou em algum lugar enquanto falava, hábito que criou junto com a esposa e continua mantendo. Além de perder a esposa, ele foi colocado em um asilo pelo seu único filho, e acaba fugindo do lugar.
Agatha é uma senhora rabugenta que perdeu o marido há sete anos e desde então não saiu de casa. Ela mantém uma rotina que segue à risca, sem contratempos. Ela está em um estágio avançado de depressão e se recusa a ter qualquer tipo de contato com outras pessoas, ela passa boa parte do seu dia sentada em frente a janela gritando com as pessoas que passam na rua.

Millie volta para a casa onde vivia com sua mãe e se depara sozinha, até que Agatha avista a menina pela janela e sente que precisa ajudá-la. Assim, Millie, Agatha e Karl, o digitador -conheceu Millie na loja de departamentos- se aventuram em uma jornada recheada de contratempos para encontrar a mãe da garotinha.

Achados e Perdidos é um livro que foi feito para emocionar o leitor, ele toca o coração de qualquer pessoa com seu enredo comovente. Uma pena que eu não apreciei a leitura tanto quanto deveria. Infelizmente foi uma leitura cansativa e densa, demorei mais tempo que o necessário para terminá-la, se tornando uma leitura arrastada.

A narrativa é em terceira pessoa e podemos ver o ponto de vista dos três personagens principais. Millie é uma garotinha inocente e esperta, ela aprendeu muito cedo sobre a morte, mas ainda está tentando entendê-la e por isso ela fez um caderninho onde ela lista todas as coisas mortas que conhece, seu cachorro havia sido o primeiro, até que chegou o dia que seu pai ocupou um item da lista. Com a jornada que Millie vai enfrentar em busca da mãe, ela acaba perdendo aquela inocência infantil e percebe que não se pode confiar em todo mundo, mesmo nas pessoas que mais se amam. Karl, o digitador é um senhor que afirma ter vivido sua vida muito bem, ele amou e isso basta. Durante sua narrativa é perceptível a falta que a esposa faz e o quanto ele ficou triste após sua partida, como se sua vida tivesse perdido o sentido por completo, até que ele encontra Millie e aquele fio de esperança de renova. Agatha é uma personagem inusitada, ela vive em um mundo apenas dela e não abre as portas para ninguém, rabugenta no maior aspecto e realista. Mas assim como Karl, o digitador, ela sente aquele fio de esperança quando conhece Millie.

A história tinha tudo para ser única e contagiante, ela tem um enredo criativo mas a autora não soube aproveitar os pontos para criar algo que prenda o leitor. Senti que havia uns pontos perdidos na história e ficou com pontas soltas que podem deixar o leitor confuso, que foi o que aconteceu comigo. Porém, vi que o livro desperta comentários bem distintos entre os leitores, ele pode não ter me agradado, mas pode agradar outros leitores.

Gostei do modo como os personagens saem em busca da mãe de Millie e fica bem visível a proximidade deles. Apesar da grande diferença de idade entre uma garotinha de sete anos e dois idosos que sentem estar no fim da vida, eles tem algo em comum: já viram a morte de perto e sentem suas perdas à sua maneira. Com a jornada, eles se deparam em situações embaraçosas e complicadas, mas que de algum jeito conseguem tirar um proveito.

Apesar dos pontos negativos, a história passa uma lição nas entrelinhas e emociona o leitor. Se você está em busca de algo leve, que emociona e que pode arrancar algumas risadas, se jogue em Achados e Perdidos, mas sem muitas expectativas. Ainda quero ler outras obras da autora para ter uma opinião melhor formada, e apesar de não ter sido o melhor livro que li até então, é uma leitura válida que trás um aprendizado.


20 comentários

  1. Ola Kétrin
    Eu também já fiz essa leitura e apesar de achar algumas passagens sem noção, foi uma leitura bem valida. Adorei poder conferir suas impressoes a respeito. Realmente há uma lição interessante e é o que mais se destaca né?!
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem?

    Comecei a ler esse livro, mas logo no começo algo me fazia resistir à leitura. Tô ainda bem no início, mas as três personagens já foram apresentadas. Pela sinopse e por nunca ter lido nenhuma resenha antes, eu tava meio sem saber o que esperar, sabe? Fiquei surpresa por você dizer que muitas coisas ficaram soltas e que te confundiram. Agora não sei mesmo o que esperar do restante da leitura hahahaha. Mas acredito, que nem você, que deve ser uma grande história!

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi. Eu vi esse livro nos lançamentos da Record, gostei bastante do enredo e maneira de lidar com a morte, aliás, de trazer a forma como algo leve e natural. Não duvido que o livro seja para emocionar o leitor, só vi encantos em sua resenha. Amei tudo. Pena ter essas pontas soltas que você salientou na resenha, mesmo assim, quero lê-lo.

    ResponderExcluir
  4. Que pena que a autora não conseguiu explorar todos os pontos interessantes da história. De fato é um enredo que tinha tudo pra prender o leitor e emocionar até os corações mais frios. Já vi várias opiniões a respeito desse livro e quase todas são parecidas com a suas. Tenho curiosidade de lê-lo.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Esse livro SEMPRE me chamou a atenção pela capa, acho essa jogada de cores ótima, mas quando li a resenha meu coração se tornou caquinhos, me parece algo tão denso e triste, não sei se estou preparada pra isso, mas de qualquer forma, ele é aquele livro que a gente quer muito ler, mas tem medo dos efeitos que podem nos causar, sabe? Sua resenha foi muita esclarecedora pra mim!

    ResponderExcluir
  6. Eu quero muito ler esse livro e tenho certeza de que ele irá mesmo me emocionar. Achei interessante a tua resenha e ver os pontos que você mencionou. A capa é linda e a história parece ser muito bonita também, só acho ruim que o autor tenha se perdido em alguns momentos, não sabendo cativar o leitor. espero que isso não me incomode quando eu for ler.

    ResponderExcluir
  7. Oi Kétrin,

    A premissa desse livro é muito interessante e IMPORTANTE. Abandono infantil entre outras coisas são importantes serem discutidas. Tem gente que gostou do livro e tem gente que realmente não achou tudo isso. Eu confesso que não o solicitei porque sabia que a fórmula usada seria manjada e eu não teria tanta paciência para ler.

    Adorei a sua resenha. bejos =)

    ResponderExcluir
  8. Olá amo livros que passam uma lição no meio das palavras, esse em especial me deixou curiosa. Uma pena que não funcionou com voce e a leitura se tornou arrastada. Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Eu estou com vontade de ler esse livro desde que foi anunciado o seu lançamento. Parece ser uma história bem triste e bem emocionante ao mesmo tempo e fiquei bem curiosa para poder acompanhar.
    Beijos.
    http://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  10. Oi Ketrin,
    Apesar dos pontos negativos que você ressaltou eu ainda quero ler esse livro. Minha maior curiosidade no enredo é saber qual o desfecho dele é logo de cara eu já odeio a mãe de Millie.
    Bj

    ResponderExcluir
  11. Olá Kétrin,
    A história parece ter tido uma boa ideia, mas não sei se foi bem trabalhada. Gostei muito da sua resenha e achei bem legal os pontos positivos e negativos levantados. É uma pena que você tenha tido a impressão que a autora ficou um pouco perdida e que a história ficou com pontas soltas.
    Apesar disso, ainda tenho vontade de ler o livro e vou anotar a dica.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  12. Fiquei em dúvida se gostaria ou não da leitura desse livro, o enredo me chamou bastante atenção, mas fiquei com um pé atrás pois você disse que a autora deixou pontos soltos e isso me deixaria chateado com a leitura.

    ResponderExcluir
  13. Oie!
    Eu ainda não li o livro, mas fiquei bem curiosa sobre a história.
    Não imaginava que a trama seria assim, e mesmo com os pontos negativos, fiquei curiosa para conferir e saber mais sobre ela.
    bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  14. Oi, nossa primeiramente que história... Tão pequena e já tendo que enfrentar tanta coisa... Mas acho que assim como você eu não iria aproveitar a leitura, primeiramente porque não gosto de narrativas em 3 pessoa, segundo porque você disse que a autora não soube aproveitar a história que tinha em mãos, então não sei... Fiquei realmente receosa apesar de que gostei muito do enredo, uma pena!
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  15. É terrível quando uma leitura se torna arrasta, acabamos não nos envolvendo e as coisas não fluem. Pena que isso tenha acontecido.
    Bjs

    ResponderExcluir
  16. Olá,

    A primeira coisa que me chamou a atenção nesse livro foi a capa, depois fiquei bem intrigada com esse título e aí li algumas resenhas que me deixaram curiosas sobre como será desenvolvido a história. A premissa é boa, mas sempre que vou ler um livro procuro manter as expectativas controladas para não me decepcionar, mas acredito que isso não vá acontecer com esse livro – assim espero hahaha.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Só de saber que Millie foi abandonada já me deu uma raiva muito grande. Por mais problemas que estejamos passando isso não justifica a atitude. ainda bem que ela encontrou pessoas maravilhosas em seu caminho para ajuda-la. Gostei muito do enredo e fiquei curiosa para saber como a história de Millie terminou.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  18. Oie, tudo bem? De fato a história parece ser bem emocionante, quando eu vi o livro como lançamento imeditamente achei que seria uma história fofa e me agradaria. Eu já tinha lido algumas resenhas e as opiniões divergem. Que pena que a autora não conseguiu explorar bem alguns pontos da leitura e que não fluiu muito bem com vc. De toda forma é sim, uma leitura que eu faria, pra tirar minhas conclusões, mas vou deixar pra uma outra hora. Bjossss

    http://porredelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Olá, tudo bem?

    "Achados e perdidos" já vem me ganhando em outras resenhas.

    Mesmo você citando alguns pontos negativos, ainda continuo ansiando pela leitura deste título.

    Espero suprir todas minhas expectativas (:

    ResponderExcluir
  20. Que histo´ria mais legal essa! Adoro criança esperta assim e velhinhos rabugentos. Essa leitura vai me agradar com certeza.

    Grande abraço.

    Leonardo Lagassi,
    Plataforma 9¾

    ResponderExcluir