Resenha: Se Joga! , de Nancy Levin

14 setembro 2015


Se Joga!  |  Nancy Levin  |  187 Páginas  |  Editora Gente

Em Se Joga!, Nancy Levin relata um pouco sobre sua vida e qual foi o motivo da criação do livro. Ela foi casada durante dezoito anos, até que um dia ela estava viajando pela empresa onde trabalha e recebe o recado de seu marido dizendo que eles precisam conversar urgente, pois ele encontrou os diários dela. Nesses diários ela revelava seus maiores pensamentos e segredos, tanto na vida pessoal quando profissional. Nancy era casada mas ela não era ela mesma, ela vivia apenas para agradar o marido e ser a esposa que ele tanto desejava. Porém, alguns anos antes ela teve um caso e descobriu que ela consegue ser ela mesma com outra pessoa, era apenas com o marido que ela tentava ser perfeita. E foi esse caso que seu marido descobriu.

Nancy foi mandada para fora de casa diversas vezes durante brigas com o marido, ela sempre voltava, até que teve um dia que ela resolveu tomar outra decisão e nunca mais voltou. Foi com a separação que ela virou uma nova mulher, sendo ela mesma e com muitas oportunidades diferentes. Com isso Se Joga! foi criado, com o intuito de ajudar pessoas a tomar decisões extremas em suas vidas: ou continua vivendo do jeito que está e sendo infeliz, ou dê um pulo em sua vida e esteja pronta para mudar.


Se Joga! é um autoajuda perfeito para as pessoas que estão em um momento da vida em que não sabem o que fazer, que estão presas em alguma situação e não conseguem se livrar e se tornar donas da sua própria vida. Nancy dá ótimos conselhos e dicas para a realização de sonhos, para ter escolhas diferentes em sua vida e para conhecer seus limites.

Acredito que o ápice do livro é os relatos da autora, pois ela sabe do que está falando já que passou por essa situação, então cada conselho e cada dica tem seu valor. Ela ajuda cada um a se conhecer melhor e aceitar o seu "próprio eu", aprender a se livrar da pessoa que você não é, que está sendo apenas para agradar os outros. Com isso, a narrativa do livro é super fluida, a autora tem uma escrita leve e objetiva indo direto ao ponto onde ela quer chegar.

O livro serviu muito para mim, pois também estou em uma fase da vida onde preciso tomar decisões extremas, e quem um dia passou por uma situação assim sabe que não é fácil largar do que já está acostumado para se jogar em algo novo e incerto. Por isso, a leitura foi muito importante e de extrema ajuda.

Uma das coisas que mais gostei no livro foram os relatos de outras pessoas, Nancy é conselheira, então alguns de seus pacientes se prontificaram a dar seus depoimentos e contar um pouco sobre o momento de sua vida que resolveram dar um pulo. Também é muito interessante o Momento de Perdão que tem no final de cada capítulo, é o espaço em que Nancy nos aconselha a perdoarmos a nós mesmos, podemos não perceber mas muitas vezes quando erramos e não conseguimos consertar os erros, não somos capazes de nos perdoar, bem pelo contrário, acabos nos culpando por ter feito aquilo.

No geral o livro é muito bom, está mais recomendado para quem está passando por uma situação complicada da vida em que precisa tomar decisões extremas. É uma leitura agradável e rápida e com certeza será de grande ajuda para muitas pessoas.

36 comentários

  1. Oi, Kétrin! Como vai?
    Achei bem legal a ideia do Se joga! e super maluca a vida da autora!!! Gente, super louco o marido dela ter achado o diário dela e descobrir que ela é diferente com ele, tão trágico que chega a ser cômico, hahahaha. Acho que deve ajudar bastante mesmo e em algum momento da vida eu poderia até ler, mas acho que não agora. Sou meio bleh em relação ao gênero auto-ajuda, então... É isso.
    Beijinhos,
    Karol.
    www.heykarol.com

    ResponderExcluir
  2. Kééétrinnn! Esse livro é puro amor, sério, eu estava doido para adquiri-lo, porém estava em uma época que precisava ler urgentemente alguns livros aqui e acabei retirando ele entre os da minha lista de desejados, masssssss, após ler tua resenha eu realmente vi que preciso dessa obra, a capa é linda, e o enredo é muito chamativo, totalmente apaixonado por sua resenha! ♥
    Carpe diem, http://www.entreutopias.com/

    ResponderExcluir
  3. OI Ketrin!!
    Eu não sou muito chegada em auto-ajuda, mas sempre quis ler "Se Joga!". Todo mundo precisa de um ponto final e um novo recomeço, eu gostaria de ter um tempo para ler esse livro e aprender um pouco mais sobre a vida!!
    Beijos

    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
  4. oie como vai?
    não sou fã de livros assim, num estilo mais auto ajuda, mas confesso que o intuito é bom e nesse caso mais ainda, muitas sofrem isso e se o livro ajuda alguém acho super válido.

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    O livro pode até parecer ser bacana, mas confesso que eu simplesmente não curto esse tipo de obra, eu apenas não me interesso, mas gostei da resenha.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Achei muito interessante a vida de Nancy, gostei das frases que selecionou, na verdade, me identifiquei com a história e, gostaria, realmente, que ao invés de ser um auto ajuda, fosse uma ficção, iria adorar conhecer a história de Nancy mais a fundo!

    Abraços e até!

    http://lendoferozmente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?

    Esses livros de "auto ajuda" acabam sendo bem legais, porque conversam com o leitor e acabam ajudando a perceber algumas coisas e fazer com que as mesmas sejam repensadas. E ele é bem bonito, viu? Adorei a arte de capa!

    Fernanda Oliveira | Meraki

    ResponderExcluir
  8. :/ Não curto muito esse tipo de livro! E não gostei dessa capa.
    Mas o quotes são demais... Ótimas escolhas.

    Atenciosamente Um baixinho nos Livros.

    ResponderExcluir
  9. Oii!

    Eu não curto livros de auto ajuda. Não consigo concluir as leituras e isso me frusta por isso deixo esse genero de lado. O que me agradou foi saber que há exemplos pessoais. Pois motiva os leitores né?

    A capa é bem bonita!


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  10. Gostei da premissa do livro, e eu acho bom ler exemplos e histórias de sucesso daquilo que queremos de nossa vida, ainda não estou em um momento Se Joga, mas quando estiver irei a procura de quem Se Jogou.

    www.poyozodance.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Amiga eu li esse livro no comecinho do ano e adorei para te falar a verdade.
    Quero muito reler ele novamente, porque estou precisando de um pouco de auto estima viu?
    Eu ando muito desanimada pra te falar a verdade e esse livro quando li me de um UP!
    Espero poder refazer a leitura assim que puder.
    Adorei tudo que você abordou sobre ele, mas o que eu mais quero mesmo é responder as perguntas que a autora nos trás. Achei interessante essa interatividade com os leitores. Enfim...

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/09/setembro-nacional-vera-lucia-mattei.html

    ResponderExcluir
  12. Não faz o meu estilo, mas parece ser um bom livro, apesar do clichê de esposa tentando ser feliz depois de um casamento fracassado, o que acontece muito hoje em dia, mas nos casos reais a mulher não chega de se separar e vive infeliz o resto da vida.
    http://k-secretmagic.blogspot.com.br/
    XoXo

    ResponderExcluir
  13. Oie! Tudo bem?

    Eu vi esse livro no catálogo da Editora e não me chamou nem um pouco a atenção. Depois de ler a resenha pude confirmar que realmente não é algo que me agradaria ler.

    Beijos,

    Juliana Garcez | Livros e Flores

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Não gosto muito de livros do gênero, mas esse parece ser um livro legal e acho que daria uma chance a leitura.
    Ótima resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. esse não é muito o meu estilo de livro, mas estou precisando adotar esse estilo de vida, me joga mais, hehe deu vontade de dar uma conferida.
    Ótima resenha *-*
    http://poyozodance.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Olá!

    Autoajuda só é bom pra quem escreve, na minha opinião. É uma forma de desabafar sobre um tema que persegue quem escreve. Não é meu gênero favorito, mas gostei de ver que a Nancy alcançou sua liberdade!

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Oii,
    Adorei a premissa do livro, talvez leia mesmo sendo de um gênero que não me agrada muito.
    Vivi
    Corujas de Biblioteca

    ResponderExcluir
  18. Conselhos, dicas, auto ajuda, tudo que não aprecio numa leitura. Fico feliz que o livro tenha servido para você, mas não concordo com a linha de pensamento que o livro aborda, então, deixo a dica passar...

    ResponderExcluir
  19. Adorei sua resenha, fiquei realmente muito curiosa.
    Acho que são dicas essenciais na vida de qualquer ser humano.
    Eu não curto muito livros de autoajuda, mas esse chamou minha atenção

    ResponderExcluir
  20. Oi, Kétrin! Tudo bem?

    Puxa, que resenha legal!
    Muito gostosa de se ler e bem convidativa. Com certeza irei ler este livro.

    Gostei muito do seu blog, super organizado e bem clean! :)
    Já estou seguido! \o/

    Convido-lhe para conhecer e seguir o nosso Irmãos Livreiros.
    Beijos!
    http://www.irmaoslivreiros.com/

    ResponderExcluir
  21. Kétrin, acho que nunca li autoajuda, mas pelo que as pessoas dizem pode ser até uma leitura bem interessante.
    Com esse livro, por exemplo, pode-se aprender muita coisa.
    Ainda bem que ela acordou porque viver para agradar outra pessoa não é viver.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  22. Sério que o marido leu o dário da esposa, e cade a privacidade da mulher?! rsrsr
    Gostei da ideia e como adoro escrever diários, já me interessei pelo enredo mesmo ele
    tendo essa pegada autoajuda.

    Beijos.
    Leituras da Paty


    ResponderExcluir
  23. Oi, flor.
    Gostei da sua resenha e dos elogios à obra. Não pretendo lê-la tão cedo, sabe? É apenas porque estou com outras prioridades e tomei as decisões difíceis que precisava. Agora, estou construindo o que preciso para torná-las práticas. :) Espero conseguir.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. Oi oiiI!
    Cara, a capa desse livro é muito amor ♥
    Não sabia que era autoajuda, e mesmo não lendo esse gênero, curti bastante, já que tem relatos da vida e tudo mais, não só aqueles dizeres um tanto clichês.
    Anotei a dica e espero poder ler em breve!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  25. Eu entendo essa coisa de tentar ser perfeita apenas com o marido/namorado/whatever. Acontece e muito. Mas não sou de ler autoajuda. Nada contra, não tenho preconceitos, apenas passei dessa fase já, hahahaha

    ;*

    ResponderExcluir
  26. Oi!
    Não gosto muito de livros assim, mas esse parece ser bem interessante =)
    Fiquei com vontade de ler. Tentarei solicita-lo na editora.
    Ótima resenha!

    Bjs,
    Fernanda
    http://blogimaginacaoliteraria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  27. Ok, estou super curiosa pra ler o livro, na verdade eu sempre tive curiosidade para ler esses tipos de livros, não me pergunte o porque. Só que essa vontade meio que aumentou depois que eu li Férias. Tá, eu sei que Férias não é um livro de auto-ajuda, mas ele te faz pensar um pouco sobre a vida (mesmo que meus problemas não tenham nada a ver com o da personagem principal, já que eu nunca nem bebi álcool na minha vida, muito menos fumei ou cheirei alguma coisa e a personagem principal de Férias é uma viciada) e o livro se Joga parece ser um daqueles livros que a gente lê e para pra pensar na vida. Eu acho que estou em um momento em que eu preciso pensar um pouco na minha vida.

    http://exalandopurpurina1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  28. não curto autoajuda, mas fiquei impressionada pelo o que a autora passou... deve ter tido momentos bem tensos...

    ResponderExcluir
  29. Oiiie!
    Amei a capa e o título. Apesar de não ser muito fã de autoajuda, me interessei pelo livro e acho que pode me ajudar a clarear algumas coisitas rs' é difícil mesmo se arriscar a deixar aquilo que já estamos acomodados/acostumados para trás. Espero ler em breve e já estou colocando na minha listinha no skoob!

    beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  30. Não curto autoajuda, já li alguns divertidos, tipo de geeks kkkk, mas esse não me chamou atenção. Principalmente porque não estou passando por nenhuma situação extrema. hahaha
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  31. Não é o meu tipo de leitura. Não seria um livro que eu leria por vontade própria, mas gostei muito da sua resenha e acho que pra quem curte o genero é uma boa pedida.

    laoliphant.com.br

    ResponderExcluir
  32. Oi, tudo bem?
    Eu li esse livro e simplesmente amei, não sou muito de ler autoajuda, mas gosto bastante do gênero porque geralmente leio livros ótimos e é uma pena tanta gente ter preconceito com ele. O Se Joga! é ótimo mesmo, fico feliz em ver que você também gostou da leitura.

    Beijos :*
    Larissa - srtabookaholic.blogspot.com

    ResponderExcluir
  33. Hey, tudo bem?

    Apesar de esse não ser meu tipo de leitura até que achei essa premissa um tanto interessante. Mesmo assim não leria porque sei que iria acabar não me agradando, mas tenho certeza que para quem gosta desse tipo de leitura esse livro é um prato cheio.
    Beijos,
    Dois Dedos de Prosa

    ResponderExcluir
  34. Oi Kétrin!
    Então, eu não gosto muito de auto ajuda (apesar de já ter lido vários) e, quando vi esse livro, não me interessei por ele justamente por conta disso. Acho que uma das coisas que mais me incomoda neste tipo de livro é aquela sensação de falta de empolgação. Sinto falta de algo mais, de uma espécie de interação, com histórias envolvidas. E pelo que pude perceber, é o diferencial que tem neste livro.
    Não vou dizer que é um livro que compraria pq, né, não é. Mas se aparecesse na minha frente, com certeza iria ler.
    Beijos
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
  35. Oi Kétrin, tudo bem?
    Não costumo ler livros de auto-ajuda, mas achei a proposta de Se Joga muito interessante.Pelo que entendi, a descoberta dos diários foi o empurrãozinho para a nova vida dela. Acredito que esse livro seja o empurrãozinho para muita gente também. Adorei a resenha, dica anotada.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  36. Ola. Nossa que historia de vida dessa autora. E caramba que bom que ela conseguiu ver que o casamento nao estava sendo bom pra ela e finalmente resolveu ir embora de vez e seguir em frente, pena que muitas mulheres nao conseguem fazer o mesmo mas esse livro é uma ótima ajuda 😁 Vou ler ele sim.

    Beijão da Lari
    http://brilliantdiamond-bg.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir