Resenha: Óculos, Aparelho e Rock'n Roll, de Meg Haston

16 março 2014

Livro: Óculos, Aparelho e Rock'n Roll
Autora: Meg Haston
Editora: Intrínseca
Páginas: 299

Sinopse: Super-rigorosa e cheia de estilo, Kacey Simon dita as tendências na escola Marquette. Ela anda com as garotas mais bonitas e populares e tem seu próprio programa de TV no canal do colégio, dando conselhos e explicando para seus colegas a verdade nua e crua - quer eles queiram ouvir, quer não.
Mas então uma infecção ocular e uma visita ao dentista deixam Kacey com óculos fundo de garrafa, a boca cheia de metal e... a língua prefa. Rejeitada pelos amigos populares, ela despenca da pirâmide social de forma tão dramática que fica difícil enxergar o topo, mesmo com aquelas duas lentes de aumento no rosto.
Sem ter mais a quem recorrer, Kacey começa a andar com uma vizinha nerd e um garoto que leva a vida num ritmo próprio - na verdade, no ritmo do baterista de sua banda. Ele a quer como sua vocalista, mas ela está decidida a recuperar seu trono. Será que Kacey vai alcançar o topo novamente? Ou vai descobrir que chegar ao fundo do poço meio que é... o máximo? Nesse divertidíssimo romance, Meg Haston conta a história de uma garota malvada que, com um bom par de óculos, passa a enxergar melhor não só as coisas, mas também a vida.



Conhecemos Kacey Simon estudante do sétimo ano, jornalista do canal da escola e super popular.

“Jornalistas de verdade nascem com um sexto sentido. É nossa fonte mais confiável, uma voz interior que nos alerta quando há algo a mais por trás de uma história...”

Kacey tem a vida perfeita, têm as três melhores amigas sempre com ela, o canal do jornal da escola é seu, em breve será a estrela do musical e terá o garoto mais cobiçado da escola aos seus pés. Mas uma inflamação com lentes de contato a obrigam a ir ao médico, e adivinhem? Ela terá que usar óculos!

“Ergui as mãos rapidamente até o rosto, e elas esbarraram em um plástico duro.
- O que está acontecendo? – engoli em seco, levantando da cadeira. – O que é isto?
O Dr. Marco lentou um espelho diante de mim, revelando um par de óculos de lentes grossas e armação de casco de tartaruga que tomava basicamente setenta e cinco por cento do meu rosto...”

Kacey faz de tudo para evitar os óculos, até prefere ficar enxergando tudo embaçado. Até que Molly (a melhor das melhores amigas) começa a planejar sua festa de aniversário, onde a situação com Kacey começa a piorar, pois ela sofre um leve acidente e descobre que além de usar os óculos, ela precisa usar aparelho também. Imagina ela com óculos de tartaruga e aparelho que faz brilhar mais que farol de caminhão! E a situação não acaba por aí, o aparelho fez com que ela ficasse com um probleminha de língua presa.

“- Vai, quero ouvir você dizer.  – mamãe me deu um empurrãozinho. – Quem é você?
- Eu fou Kayfe Fimon.”

Então Kacey viu sua vida virar de ponta cabeças, pois as amigas que diziam ser fiéis, a abandonaram devido a sua aparência, ela perdeu as amigas, perdeu o papel principal no musical da escola, que será atuado pela própria Molly. Mas será que o destino é tão ruim assim? 

“Não é que eu quisesse estar com elas neste momento. Mas elas agiam como se não sentissem nem um pouco a minha falta. Como se tudo estivesse muito bem sem mim, melhor até, embora meu mundo sem elas estivesse caindo aos pedaços.”

Kacey se juntou com sua vizinha ex-melhor amiga Paige, para bolarem um plano para fazer a vida de Kacey voltar ao normal e para Paige ganhar a eleição da escola, e ela acaba conhecendo Zander, um cara com personalidade própria que curte Rock’n Roll e tem uma banda de rock.

“Olhei para os rostos determinados de Zander e Paige e, de uma hora para outra, algo dentro de mim deu um estalo. Eu não estava sozinha.”

Tantas turbulências em sua vida, primeiro era a garota popular que podia ter tudo o que queria, depois virou a garota nerd ignorada. Tudo que Kacey mais quer é sua vida de volta, sua aparência de volta, suas amigas de volta, o musical de volta; mas será que é isso que vai acontecer? Ou ela vai ver que a vida é bem melhor assim?
O livro tem uma leitura leve e rápida, a história é bem gostosa de ler e sem contar que a diagramação e a capa estão perfeitas. É um livro bem juvenil, onde a garota vê sua vida mudar da noite para o dia, ela aprende muitas lições e tem muitas reviravoltas a ser vividas. Recomendo principalmente para adolescentes, para quem quer uma leitura leve e divertida.




Nenhum comentário

Postar um comentário