Refletindo: Meu antigo amor vai se casar

16 janeiro 2017


Fiquei sabendo que meu grande amor vai se casar. Acho que ainda não tinha sentido uma dor parecida, não era de perda, longe disso, fiquei feliz por ele ter encontrado alguém tão especial. Mas todos os momentos e lembranças decidiram voltar de uma só vez.
 
Pensei em entrar no casamento, derrubar a decoração, jogar tinta no vestido da noiva. Mas, apenas sentei na cadeira e fiquei pensando na nossa música que não seria mais nossa: "E quando o sol chegar a gente ama de novo, a gente liga pro povo e casa semana que vem". Infelizmente ele deve ter cantado a mesma música pra ela.
Percebi então que a gente guarda muito amor adormecido no intimo do coração, o tempo passa e a gente diz que é capaz de esquecer alguém, mas não, fica incrustado na nossa memória.
Então me lembrei da nossa viagem juntos, e ele dizia, a gente é eterno tá? E rodeado de beijos, me explicava cada árvore que a paisagem mostrava e quando a plantação tomava conta, ele dizia que a estrada ficava feia, parece que agora eu só via plantação, tudo estava feio. A gente sabia que nosso futuro era incerto, mas insistíamos contra o mundo, contra a inveja dos amigos, fofocas dos inimigos.
A gente não se importava pra opinião dos outros, fingíamos ser eternos, trocávamos requinte por sanduíche do McDonald's, trocávamos Paris, por uma fazenda no interior.
Bem, talvez ele tenha feito a mesma coisa com a outra, tenha tocado no violão as mesmas canções, tenha feito surpresas nos dias parecidos, porque não? Talvez ela não tenha os mesmo beijos quentes que nós demos, nem as escapadas sórdidas que sempre tentamos negar, segredos que nunca poderemos contar. Talvez ele oculte de todos as nossas histórias, das viagens, das estradas.
 Pensando assim me perguntei se ele ainda lembrava de algo. Então, dois dias antes de se casar recebo um e-mail. Era um e-mail antigo dele, até estranhei quando vi o nome, e já imagina o pior: Suma da minha vida, me esqueça que não te amo mais. Mas não foi isso, lindas coisas foram escritas, lembranças sórdidas, abraços inesquecíveis reviveram na minha memória. E tudo aquilo se tornou tão perto de mim, tão palpável, que li chorando:

"Querido amor, se você ainda não sabe, eu vou me casar. É, eu sei, quem imaginava? Um menino imaturo que ainda sou. Posso dizer que amadureci depois do nosso triste término, fizeram nos separar, dividiram-nos. Talvez porque fôssemos cabeças fracas para deixarmos isso acontecer. Quem sabe, né? Eu ainda não me decidi se quero casar, os dias chegam tão depressa, as pessoas me falam sobre salão de festas, noiva, decoração, músicas, buffet, e eu penso em como falávamos sobre isso. Você sempre dizia que queria algo mais tranquilo, casamento a tarde no pôr do sol, só nós dois. Parece que tudo isso mudou, não celebramos mais amor, celebramos uma festa, que depois dela não sei o que vai acontecer. Não consigo esquecer da gente, quando vejo ela dizendo sobre vestido de noiva, vejo você entrando na igreja toda de branco e eu esperando no altar. Tá difícil pra mim, eu queria você aqui, eu queria nossas histórias juntas. Mas sei, é complicado, somos tão diferentes agora, maduros, trabalhadores, estudantes, não somos mais sem juízo como fomos, viajantes como éramos. Lembro com carinho quando te ensinei a dirigir a primeira vez, você era completamente louca, mas achava sua loucura muito linda, parecia com a minha. Talvez será bem difícil negar a todos a viagem do Uruguai, que nunca fomos e decidimos alugar um chalé na praia. Nunca viram fotos, nunca verão. Quando toco músicas a ela, eu penso em como seria tão lindo ser você que estivesse escutando. Você vai rir disso, mas minha noiva era loira, e um dia comparei aos seus lindos cabelos castanho, então ela resolveu pintar. Não é você, nunca será você. E minha tristeza é saber que não poderemos ficar juntos, mas se você me der um sinal que ainda me ama: largo a capital, vou embora para o interior, viro rockeiro, fico mais sério, deixo de beber, saio correndo do casamento, abandono a noiva, a decoração, meus pais, meu País. Eu vou ficar com você, não importa onde, não importa como. Se você disser que me ama, eu volto.
Com Amor, pra sempre seu."

Eu li, chorando, eu queria dizer, eu te amo, volta. Esquece a noiva, a igreja a decoração. Então pensei na dor da outra, em como foi triste chorar quando largamos, em como doeu ficarmos separados. Pensei em como foi difícil me recuperar, me mudar de lugar. Então descobri que quem realmente ama, deixa a pessoa ser feliz, deixa ir; Minha maior prova de amor, seria deixá-lo ir. Então resolvi responder:

"Querido ex amor (ou amor ainda). Você sabe que eu te amo, você sabe que nossas histórias jamais serão esquecidas e em algum dia vou contar pra algum namorado e ele ficará ciumento. E sei que um dia você vai contar a ela sem querer e terá briga. Mas não serei capaz de destruir sua vida. Vai, se case, seja feliz. Beije-a como se tivesse me beijando, ame-a como se tivesse me amando, veja-a de noiva como se tivesse me vendo. O amor é pra ser fácil, talvez sejamos pessoas que nasceram pra se amar, mas não pra ficarem juntos. Hoje deixo você ir, deixo-o, mas não vou te esquecer, quando tudo tiver dando errado, ame-a como se a gente tivesse voltado. Nossa histórias jamais serão esquecidas, as guardarei com cuidado. Por fim, felicidade, bom casamento, talvez a gente ainda se vê em outra vida, talvez sejamos amigos, talvez nossos filhos se conheçam e se apaixonem... Talvez... Um grande beijo de despedida que nunca tivemos a chance de dar.
Pra sempre, com amor."

E foi assim, não dá pra ser feliz trazendo infelicidade do outro, um dia outra pessoa nos amará, e nós amaremos outra pessoa, teremos histórias tão lindas quanto aquela, seremos felizes, esqueceremos do passado, planejaremos nosso casamento, faremos viagens linda, daremos sórdidos beijos. Amaremos com todo nosso coração. A gente tem que deixar uma coisa ir, pra felicidade verdadeira chegar. E quando isso chegar eu pensarei: Nossa, valeu a pena esperar!! E amarei tão verdadeiramente como se nunca tivesse amado.

- Autor desconhecido

Histórias Assustadoras Para Contar no Escuro, de Alvin Schwartz

12 janeiro 2017

Histórias Assustadoras Para Contar no Escuro

Autor: Alvin Schwartz
Editora: José Olympio (Grupo Editorial Record)
Número de Páginas: 127
Gênero: Contos, Terror

Sinopse: Uma seleção imperdível de contos de terror, histórias de vinganças cruéis e relatos sobrenaturais, recontados por Alvin Schwartz. Alvin Schwartz escolheu as histórias do folclore americano e as lendas urbanas mais inquietantes e que fazem todo mundo tremer de medo há muito tempo. Isso porque essa tradição de contar histórias de terror começou há milhares de anos, com grupos se divertindo e se reunindo em volta de fogueiras para ver quem assustava mais. E é claro que um pouco de escuridão e muito silêncio fazem toda a diferença na hora de contar. Neste livro, você vai aprender como deixar todo mundo horrorizado e imaginando as criaturas mais estranhas e arrepiantes. Um livro perfeito para ser lido no escuro!

O Penhasco, de Carine Raposo

10 janeiro 2017

O Penhasco

Autora: Carine Raposo
Editora: Cadmo
Número de Páginas: 300
Gênero: Romance, Fantasia, Mistério

Sinopse: Teria sido uma noite como qualquer outra, se ele não tivesse aparecido. E se eu não estivesse completamente sozinha. Com um estranho em um Penhasco e sem lembrar de como fui parar ali. Me assustei quando ele se materializou à minha frente. Nunca vi olhos iguais. Verdes, como esmeraldas. Meu medo se tornou ainda maior com meu próprio desejo, que me preencheu inexplicavelmente em um segundo ou menos. Mas seu olhar me provocava uma sensação incômoda. Parecia gritar que alguma coisa muito ruim acontecia naquele instante. Ainda assim, demorei a me convencer. Não podia ser real. No início, pensei que tudo fosse apenas um sonho. Quando despertei, já era tarde.

Autora Parceira: Diana Scarpine

07 janeiro 2017





Diana Scarpine é baiana da cidade de Jequié, possui graduação em Ciências Biológicas, mestrado na área de saúde e atualmente cursa doutorado, no qual tem se dedicado ao estudo da deficiência e da Tecnologia Assistiva. Apaixonada por literatura, escreve desde os treze anos de idade, transitando entre a prosa e a poesia. Além de “Uma Chance para Recomeçar”, é autora de “Entrelace: Caminhos que se Cruzam ao Acaso” (1ª edição: 2012/ 2ª edição a ser publicada em janeiro de 2017).



Uma Chance Para Recomeçar

- Autora: Diana Scarpine
- Número de páginas: 432 
- Ano de publicação: 2016 
- Editora: Pandorga 
Sinopse: Carina é uma workaholic rica e bem-sucedida cuja vida se resume ao trabalho. Afogada em estresse, ela não se importa com a solidão que habita seu coração, pois o amor nunca foi uma de suas prioridades, até que algo inusitado acontece. Repentinamente, ela se vê privada do trabalho e, desesperadamente, desejando aplacar a solidão que a consome, principalmente quando conhece Aurélio, que a trata de uma forma diferente da qual ela está acostumada. Consumido pela tragédia que vitimou sua família e deixou-lhe sequelas físicas e emocionais, Aurélio não quer nada além de se afundar cada vez mais na dor e na culpa que sente. Suas certezas começam a ficar abaladas à medida que Carina se aproxima cada vez mais dele. Quantos obstáculos são necessários vencer para recomeçar? O amor é capaz de vencer as amarras do passado e o preconceito?

ONDE COMPRAR:  Mercado Livre | Saraiva | Amazon | Americanas

Desafio Literário Encalhados 2017

05 janeiro 2017

Com a chegada de um ano novo, vem novas promessas e novas metas. Esse ano darei um UP no blog e irei levantá-lo, porque infelizmente 2016 não foi o melhor ano, tive problemas pessoais que sem querer afetaram o blog.

Para começar o ano bem, criei um desafio onde tentarei desencalhar meus livros da estante. Tenho muitos livros que estão pegando poeira e preciso lê-los, e dentro desse desafio acredito que tenho pelo menos um livro que se encaixe em cada categoria.


Então esse será meu desafio para o ano de 2017, incluindo livros de parcerias com editoras e autores. Tentarei cumprir a meta e aumentar o número de livros lidos durante o ano. Fiz esse desafio e se alguém quiser participar comigo, senta-se a vontade, estarei sempre a disposição para conversar e trocar ideias.

Desejo a todos um ano repleto de leituras e aprendizados!